Projeto Aquatropolis: tornar as indústrias aquícolas mais competitivas

O Projeto Aquatropolis - Intelligent Management System for Sustainable Aquaculture - é um consórcio formado pela Compta, ALGAplus, Domatica, Instituto Politécnico de Leiria, Instituto Politécnico de Tomar e Tagus Valley.

O projeto está alinhado com a Estratégia Europeia de Crescimento Azul, com o plano de Ação para a sua implementação na Bacia do Atlântico, com a visão preconizada na da Estratégia Nacional para o Mar e com os objetivos da Agenda Digital Europeia, consubstanciando os princípios das “Smart Cities” numa visão futurista da humanidade a colonizar os 71% do planeta coberto por mar.

Em que consiste?

O objetivo é desenvolver uma framework tecnológica disruptiva que permita a gestão, controlo e operação inteligente, otimizada e automatizada das produções aquícolas multitróficas integradas em regime semi-intensivo, com especial enfoque na produção de peixes ósseos (Dourada e Robalo) e macroalgas.

O projeto procura tornar as indústrias aquícolas mais competitivas, através de um processo de produção sistemático e assistido por tecnologia, que permita reduzir riscos por fatores humanos, económicos ou ambientais, reduzir perdas ou mortalidade, gastos com alimentação e energia e reduzir a pressão da atividade económica sobre os ecossistemas naturais.

Para alcançar estes objetivos, a equipa vai tirar partido de conceitos tecnológicos emergentes com a “Internet of Things” (IoT) e dos sistemas de “fog computing", para promover a interoperabilidade entre instrumentação de precisão e entre equipamentos utilizados no processo produtivo; dos sistemas de “cloud computing” e modelos de distribuição de Software-as-a-Service (SaaS), de modo a retirar todo o proveito dos princípios da “Economia de Partilha” enquanto instrumento para viabilizar a penetração tecnológica em tecidos empresariais emergentes e com baixa capacidade de investimento.

Os promotores do projeto, que é apoiado pelo COMPETE, estimam criar, durante o ano de 2017, 25 postos de trabalho. O investimento será feito em dois anos e aposta no desenvolvimento de soluções tecnológicas e infraestruturação de um observatório com a finalidade de dar orientação técnica aos produtores aquícolas.

O Instituto Politécnico de Leiria vai abrir concurso para atribuição de uma bolsa de investigação para licenciado no âmbito deste projeto. O período de candidaturas decorre entre 15 e 28 de fevereiro.

Consulte aqui informação sobre o projeto.

Newsletter Indústria e Ambiente

Receba gratuitamente no seu email todas as novidades e eventos sobre Engenharia e Gestão do Ambiente.